Gestão de estoque: 5 dicas para fazer certo

Mas o que significa fazer a gestão do estoque? A ideia é monitorar os produtos armazenados para garantir que as demandas serão atendidas sem haver excessos e prejuízos.

Um minucioso controle de estoque é essencial para o sucesso das empresas. Apesar disso, essa gestão é ignorada em muitas empresas por simples desconhecimento dos princípios básicos de uma boa administração.

A falta de atenção a essa área é um erro crucial que pode comprometer a estrutura do negócio. Afinal, o controle de estoque é um dos pilares que sustenta os resultados positivos, garante a eficiência empresarial e reduz custos e perdas. Abaixo, separamos 5 dicas para não fazer feio no controle da sua empresa.

1 – Ferramentas tecnológicas

O controle de estoque pode ser feito de diversas maneiras, desde caderninhos até sistemas bem mais avançados.

É claro que a gente recomenda a adoção de um controle online, mas a gente entende se você ainda não estiver pronto.

 

 

 

 

 

 

 
 
2 – Treinamento de equipe

Tão importante quanto empregar uma ferramenta digital para automatizar a gestão de estoque é treinar a equipe de profissionais que alimentará o seu fluxo informacional. 

 

3 – Definição de periodicidade

Outra dica é definir a periodicidade em que as informações disponibilizadas no controle de estoque são verificadas. Para garantir que todo processo que dependa desses dados seja feito com veracidade e não exija retrabalho, é indispensável que uma conferência ocorra regularmente.

 

4 – Organizar inventário

Para intensificar ainda mais a eficiência do controle de estoque é recomendado criar um inventário. Para isso, será preciso listar todos os produtos que estão estocados, a quantidade de cada um e as datas de movimentação.

 

5 – Cálculo de custo

Estocar produtos requer custos que vão além da aquisição. A importância do controle de estoque envolve diversos fatores como reservar um espaço físico, a manutenção desse ambiente, higienização do espaço e das mercadorias, treinamento da equipe de operação, remuneração, dentre outros.

Por isso, é importante avaliar os custos desse processo para que ele se adeque a realidade da empresa. Assim, o controle de estoque não será um gasto e sim um investimento, que a curto e médio prazo vai gerar retorno financeiro.

Uma gestão adequada dos fluxos de entrada e saída permite prever necessidades de compras, reduzir perdas por roubo ou vencimento dos produtos e obter condições de negociação melhores com fornecedores.

Em outras palavras, registrar e controlar tudo que entra e saí da empresa. Sim, isso vai dar um certo trabalho, mas ter esse controle vale a pena, pois ele oferece muitos benefícios:

  • Otimizar o investimento com o estoque;
  • Fazer estimativas devendas;
  • Projetar com antecedência os pedidos aos fornecedores;
  • Aprimorar planejamento da produção;
  • Descobrir os produtos que mais vendem e os que menos vendem;
  • Criar ofertas e precificar adequadamente.

Lembre-se que alguns esforços parecem exaustivos à primeira vista, mas os frutos que eles são capazes de prover são inúmeros.

Neste caso, estamos falando de uma prática que vai aperfeiçoar diversos processos internos de seu empreendimento, desde a logística, até o financeiro e seu time de vendas.

Por isso, planeje-se e invista em mudanças significativas para transformar a organização de sua empresa em um modelo inspirador para novos empreendedores!

Deseja ser lojistas Cobra D’agua? Cadastre-se.

Outras Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *